AS MULHERES NEGRAS EM SÉRIES DE TV

(texto publicado originalmente aqui)
Como todo mundo sabe, ontem foi o dia da Consciência Negra (20 de novembro). E meu assunto preferido quando se trata de analisar algo, são as séries de TV – a televisão no geral e estudar esse tipo de meio de comunicação. Então eu pensei: como juntar os dois assuntos em um só? Como fazer um post mostrando por que devemos falar sobre racismo, negros na sociedade etc? Como trazer esse assunto para um lado mais pessoal?
A resposta veio logo em seguida quando parei para pensar em algo: quantas mulheres negras são protagonistas de uma série de TV? Quantas são protagonistas de uma novela? Quantas personagens negras são minhas personagens preferidas?
E quando eu digo protagonista eu quero realmente dizer aquela pessoa que tem o personagem PRINCIPAL da novela. Não o personagem de apoio, não um personagem que está ali somente para dizer que tem um negro na produção. Eu quero que vocês pensem: quantas mulheres negras? E então, para responder a minha própria pergunta, fui ao Banco de Séries olhar todas as séries que eu já vi na vida. A resposta é: poucas negras, muito poucas.

Como eu disse, peguei a relação das séries que eu já vi. E estou desconsiderando homens negros – mas a lógica é basicamente a mesma, a diferença é que, em séries onde a família principal é negra (por exemplo, My Wife and Kids e Black-ish), o personagem principal é o homem, não a mulher.
A verdade é que foi muito triste constatar que várias séries que eu amo não tem nenhuma personagem negra fixa. E então eu pergunto: estamos fazendo isso certo?

Scandal

Kerry Washington interpreta Olivia Pope. A função básica da Olivia é gerir crises. Essas crises podem envolver assassinatos, traições, sequestros etc. Como se não bastasse sua vida tumultuada, ela ainda é a amante do presidente dos EUA. Gosto muito de como a Shonda trabalha a Olivia. Talvez porque a Shonda é uma mulher negra? Provavelmente. O que eu acho que falta na Shonda – e em todas as suas séries – é perceber que uma mulher não precisa de um homem para estar inteiramente feliz. Diria que outro ponto negativo é que parece que só existe a família da Olivia de negros em Washington.

How to Get Away with Murder

Considerando que a Viola Davis interpreta a personagem principal, então, claramente, temos uma mulher negra como protagonista. Sem contar que a série também tem um elenco mais diversificado do que encontramos na maioria das outras produções. Ainda é pouco? Sim. Mas esse é o caminho? Talvez. Você pode assistir o vídeo que fiz falando sobre essa série aqui.

E Sleepy Hollow?

Fiquei em duvida se colocava essa série aqui. Temos uma mulher negra – aliás, na verdade acho que só tem ela e a irmã dela –, mas devo considerá-la a personagem principal ou a personagem de apoio? Em alguns episódios a Tenente Abbie Mills, interpretada pela maravilhosa Nicole Beharie, é a principal, mas se você parar para pensar, praticamente todos os casos dependem do Crane para serem resolvidos. A série começa com o Crane. Até a vida amorosa do Crane vira um plot principal, enquanto a de Abbie… Então não, Abbie Mills não é a personagem principal. Ainda.

E Grey’s Anatomy?

Têm muitos personagens negros em GA, é verdade. Mas nenhum deles é a personagem principal. Todos os plots envolvendo os negros, são plots de apoio, nunca é a história principal da temporada.

E Orange is The New Black?

A mesma resposta de GA. Muitas mulheres negras, nenhuma delas é a principal. Até porque sabemos que a principal é Piper Chapman.

E Misfits?

Alisha Daniels nunca, em nenhum momento, foi a personagem principal. Ela tem plotsinteressantes? Sim. Ela forma o melhor casal da série? Sim. Mas sua personagem, em algum momento, é considerada mais importante que o resto? Não.

E Sexo e as Nêgas?

Não vou nem comentar. Só deixo esse texto.

E todas as outras séries que tem, pelo menos, uma personagem negra?

A resposta já está na pergunta. Existe uma personagem negra? Sim. Ela é a principal? Não.
Se você ainda está um pouco confusa(o) com o teor do post, quero que responda uma simples pergunta: quando você anda na rua, quantas mulheres negras você encontra? Muitas, né? Então é justo que nem metade das produções americanas – e nacionais – tenham espaço para elas?
Eu sou negra. Tenho muito orgulho de ser negra. Tenho muito orgulho da minha família negra. Mas fico muito triste quando percebo que não tenho espaço nenhum nessas produções. Que, se o sonho da minha vida fosse ser uma atriz famosa, eu teria que lutar o dobro de uma menina com as mesmas características e o mesmo potencial, mas branca. Mas não vamos nos enganar:a ficção é apenas um reflexo do nosso dia a dia, da nossa sociedade. Onde nós, negros, não temos o espaço que deveríamos ter.
E então, o que acham? Esqueci de alguma série ou realmente só existem DUAS com mulheres negras no comando?

Deixe uma resposta

ASSINE O BLOG

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no blog, na página, no instagram, em eventos e mais? Então deixe seu e-mail abaixo! Não esqueça de confirmar o cadastramento no e-mail que chegará para você.

Delivered by FeedBurner

SOBRE O BLOG
Extensão do projeto de mídia digital "Meu Cabelo Crespo é amor" voltado para o empoderamento sobre cabelos crespos e cacheados. Aqui você encontra uma reunião de textos e vídeos relacionados com os assuntos abordados na página do Facebook e no perfil do Instagram, assim como representatividade, feminismo, a questão racial e outros.
QUEM CRIOU

O ‘Meu cabelo crespo é amor’ foi criado pela jornalista Olívia Pilar – negra, crespa e feminista. O desejo de ter um projeto de mídia digital sempre existiu, mas precisava ser algo que pudesse realmente fazer a diferença (ou que ao menos fosse uma tentativa). Criar o blog é uma forma de comentar assuntos que completam a temática inicial abordada na página.
#ManifestoCrespoEAmor