[VÍDEO] REPRESENTATIVIDADE: Rani e o Sino da Divisão

Um assunto que gosto muito de abordar e, provavelmente, você vai encontrar bastante aqui no blog ou em vídeos (ou já percebeu que é algo que eu gosto de falar) é a representatividade. Para quem não entende muito bem, quando falamos sobre representatividade queremos dizer que um produto cultural (ou outra coisa) possui representantes de alguma minoria. Essa minoria pode ser negra, LGBTTT, de mulheres, orientais etc. Então, eu resolvi começar a fazer vídeos falando sobre algumas coisas que gosto, como séries, filmes e livros, que tenham representatividade.

Nesse vídeo eu falei sobre um livro que eu AMO, do escritor Jim Anotsu e publicado pela Editora Gutenberg, que se chama Rani e o Sino da Divisão. Para quem gosta de literatura juvenil e ficção, esse livro é a escolha perfeita. E não só por isso, ele também possui algo que eu, desde que me afirmei como negra, busco sempre: uma representante com a qual eu me identifique (ou que eu possa imaginar outras meninas e meninos negras se identificando).

Rani, a protagonista da história, é uma adolescente negra parecida com todas as outras adolescentes que encontramos por aí. Exceto pelo fato de que ela é uma xamã e é nisso que a história se foca. Em sua busca para entender melhor o que é ser uma xamã e como isso vai mudar completamente sua vida – seja ajudando humanos normais ou seres especiais (como seus amigos dos Animais de Festa, uma facção muito legal!).

Por isso, se você gosta desse estilo de livro, assista o vídeo e entenda um pouquinho melhor sobre o que eu quero dizer com “representatividade”. Se inscreva no canal, deixe comentários e sugestões para os próximos vídeos e textos!

One Response to [VÍDEO] REPRESENTATIVIDADE: Rani e o Sino da Divisão

Deixe uma resposta

ASSINE O BLOG

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no blog, na página, no instagram, em eventos e mais? Então deixe seu e-mail abaixo! Não esqueça de confirmar o cadastramento no e-mail que chegará para você.

Delivered by FeedBurner

SOBRE O BLOG
Extensão do projeto de mídia digital "Meu Cabelo Crespo é amor" voltado para o empoderamento sobre cabelos crespos e cacheados. Aqui você encontra uma reunião de textos e vídeos relacionados com os assuntos abordados na página do Facebook e no perfil do Instagram, assim como representatividade, feminismo, a questão racial e outros.
QUEM CRIOU

O ‘Meu cabelo crespo é amor’ foi criado pela jornalista Olívia Pilar – negra, crespa e feminista. O desejo de ter um projeto de mídia digital sempre existiu, mas precisava ser algo que pudesse realmente fazer a diferença (ou que ao menos fosse uma tentativa). Criar o blog é uma forma de comentar assuntos que completam a temática inicial abordada na página.
#ManifestoCrespoEAmor